BLOG

6 passeios diferentes em Curitiba para quem deseja sair do tradicional

Conheça Curitiba

Não muito conhecidos por moradores e turistas, alguns passeios diferentes em Curitiba estão disponíveis para quem deseja conhecer a cidade de uma outra perspectiva. Por isso, aqui vai uma lista com 6 passeios diferentes em Curitiba para quem deseja sair um pouco do turismo tradicional, que vão desde bares até a cultura luso-brasileira na capital paranaense.

Calçada da Fama Animal

Calçada da fama animal

1- Calçada da fama animal

O Museu de História Natural de Curitiba, pouco conhecido até mesmo de quem mora na cidade, abriga uma curiosa “Calçada da fama animal” com marcas de patas de bichos da nossa fauna gravados em blocos de concreto. Há pegadas de animais como a paca, a onça pintada, a anta, o gambá, entre outros.

Lá também está a árvore mais velha de Curitiba, segundo o relato do pesquisador Francisco Cardoso no livro “Árvores de Curitiba”. É uma imbuia que pode ter mais de mil anos de idade. O Museu fica dentro do Bosque do Capão da Imbuia, e a entrada é gratuita.

Linha Preta

Linha Preta

2 – Linha Preta

Conhecida mais pela colonização de imigrantes poloneses, ucranianos, alemães e italianos, Curitiba também teve uma forte presença negra antes mesmo da fundação da cidade em 1693. A história afrodescendente em Curitiba é contada na Linha Preta, um roteiro com 21 pontos onde é possível ver traços e referências destes primeiros imigrantes.

O trajeto inicial da Linha Preta abarca 13 pontos, entre eles as Ruínas de São Francisco, a Igreja do Rosário, o Memorial de Curitiba, a Praça Tiradentes e a Sociedade 13 de maio. O roteiro ficará em constante aperfeiçoamento e seu traçado deve abarcar, em breve, o interior de museus, galerias de arte, prédios históricos e teatros.

É possível fazer o passeio a pé por conta própria ou com guias, que precisam ser agendados previamente. Mais informações na matéria que já publicamos aqui no Curta Curitiba.

Planetário Digital

Planetário Digital

3 – Planetário Digital

Um mergulho no universo em 4D é a proposta do FTD Digital Arena, um planetário digital que faz exibições de filmes educativos em 360 graus. A ‘viagem’ é feita com o uso de óculos especiais que dão a sensação de espaço e percepção de distância e profundidade entre objetos.

A arena tem capacidade para até 120 pessoas em poltronas interativas com sistema de vibração que reclinam de acordo com o que é exibido na tela. Também há efeitos de som e imagem. As exibições do planetário digital são realizadas no primeiro sábado de cada mês, e os ingressos custam a partir de R$ 15 disponíveis no site da arena.

Byke e Bar

Bike e Bar

4 – Bike & Bar

O passeio de três hora do Bike & Bar leva os visitantes a três regiões boêmias de Curitiba sobre duas rodas. A ideia é conhecer o lado ‘descolado’ da cidade nos bairros do Rua São Francisco, Trajano Reis e Mercês.

Ao todo são seis bares visitados com três degustações incluídas no roteiro. O passeio custa R$ 108 por pessoa e inclui também seguro contra acidentes, guia acompanhando o turista e equipamentos de segurança. Mais informações estão disponíveis no site do Kuritibyke.

Museu de Arte Sacra

Museu de Arte Sacra

5- Museu de Arte Sacra

O Museu de Arte Sacra da Arquidiocese de Curitiba – MASAC possui em seu acervo mais de 800 peças classificadas como objetos de culto, paramentos litúrgicos, obras raras, mobiliário, fotografias, pinturas, imagens e objetos de uso pessoal. Entre as peças, destaca-se a imagem do Bom Jesus dos Pinhais, em terracota, de fins do século XVII. Além da exposição permanente do acervo, são organizadas exposições temporárias com temas pertinentes à arte religiosa.

O Museu de Arte Sacra funciona de terça a sexta, das 9h00 às 12h00 e das 14h00 às 18h00. Sábados, domingos e feriados, das 9h00 às 14h00.

Mais informações no site da Fundação Cultural.

Bosque de Portugal

Bosque de Portugal

6- Bosque de Portugal

O Bosque de Portugal é uma homenagem à língua portuguesa e aos países onde ela é falada. Na praça, estão oito colunas com os nomes destes países. Dentro do Bosque, foi construída uma estradinha de pedras chamada Alameda dos Cantares.

Ao longo do caminho, o visitante encontra vinte pilares com trechos de poesias de autores luso-brasileiros, como por exemplo Fernando Pessoa, Luiz de Camões, Cecília Meireles e muitos outros. É pequeno, mas um bom refúgio para dias de calor intenso.

O Bosque de Portugal fica no Jardim Social, na rua Fagundes Varela, esquina com a Rua Ozório Duque Estrada. Mais informações no site da prefeitura.

Data: 31/07/2018

Fonte: Gazeta do Povo, Prefeitura de Curitiba e Fundação Cultural.