BLOG

Cine Passeio: 6 motivos para você conhecer

Conheça Curitiba

Inaugurado em março, complexo de cinemas de rua virou ponto de encontro de cinéfilos em Curitiba


Cine Passeio: Foto: Daniel Castellano / Prefeitura de Curitiba
Cine Passeio: Foto: Daniel Castellano / Prefeitura de Curitiba

A maior novidade do setor cultural em Curitiba é a inauguração do Cine Passeio. Aberto no final do último mês de março, o espaço cultural caiu no gosto do público que andava carente de um espaço dedicado ao cinema na região central da cidade.

1) Programação especial
Comecemos pelo principal: a programação.  A curadoria da feita pelo jornalista Marden Machado e pelo cineasta Marcos Jorge tem entregado o ecletismo e a qualidade que prometera.  Nesta semana, por exemplo, o recém-premiado em Cannes, filme nacional A Vida Invisível de Eurídice Gusmão, de Karim Ainouz, dividiu as salas com os blockbusters do momento Aladdin e Rocketman. Há filmes para todos os gostos e flexibilidade de horários.

2) Preço amigo
Outro atrativo inegável é o preço. As sessões regulares nas duas salas do Cine Passeio, Ritz e Luz, custam R$ 16 (entrada inteira) e R$ 8 (meia-entrada).  Os valores são muito mais baixos do que os das salas comercias em shoppings que podem chegar até R$ 60 nas salas VIP. Isso sem contar que muitas das sessões especiais no Cine Passeio são gratuitas.

3) Café para as “resenhas”
O público que frequenta o Cine Passeio sabe que um filme não acaba quando os créditos sobem. Quando um filme é muito bom (ou muito ruim) é preciso falar sobre ele, discutir erros e acertos da direção, o trabalho dos atores, os conflitos do roteiro.
O Cine Passeio tem um café que propicia as resenhas cinéfilas à perfeição. Também serve, claro, para fins românticos. Administrado pela Coffeeterie, empresa que possui outras duas unidades, o café trabalha com produtos locais como vinhos, cervejas e cafés de produtores da região metropolitana.

4) Qualidade das projeções
Até o advento do Cine Passeio, um dos principais problemas das salas públicas de cinema era a qualidade da projeção. O Festival Olhar de Cinema, por exemplo, teve que sair da Cinemateca por conta disso e se abrigar nas salas do Espaço Itaú.
O Cine Passeio não tem este problema. As duas salas usam projetores da marca Christie, modelo CP 2208 com som Dolby 5.1., tão bons quanto os das melhores salas comerciais.

5) Sessões especiais
Uma marca do novo complexo cinematográfico são as sessões especiais. Logo no primeiro fim de semana o Cine Passeio já programou sessões especiais com destaque para o projeto Cinema dos 5 Sentidos que faz exibições ao ar livre no espaço do terraço do prédio histórico. Além disso, já foram feitas homenagens e retrospectivas para cineastas importantes como Glauber Rocha e Luchino Visconti, sessão especiais para crianças entre outras.

6) Charme do cinema de rua
Para além de todas estas questões técnicas e práticas, o mérito maior do Cine Passeio é recuperar o charme, a magia romântica dos cinemas de rua. Algo que era comum desde que o cinema virou o hábito cultural mais importante das cidades no século 20 e que tem sido perdido nos últimos anos. Colocado estrategicamente numa das esquinas mais importantes do centro histórico, o Cine Passeio ajudou inclusive a melhorar a segurança da área mantendo olhos e portas abertas para a rua.

Algo que era comum desde que o cinema virou o hábito cultural mais importante das cidades no século 20 e que tem sido perdido nos últimos anos. Colocado estrategicamente numa das esquinas mais importantes do centro histórico, o Cine Passeio ajudou inclusive a melhorar a segurança da área mantendo olhos e portas abertas para a rua.


Fonte: Gazeta do Povo.
Fotos: destaque: Daniel Castellano / Prefeitura de Curitiba. Fotos da matéria: Arquivo Gazeta do Povo.