BLOG

Saiba o que muda em Curitiba com a adoção da bandeira amarela

Novidades

O prefeito Rafael Greca (DEM) assinou nesta segunda-feira (14) o novo decreto municipal em que Curitiba muda da bandeira laranja para a bandeira amarela durante a pandemia de coronavírus. Com isso, a partir desta terça-feira (18) serão flexibilizadas as atividades de comércio e serviços. A bandeira laranja estava em vigor desde 13 de junho. Veja tabela de mudanças no fim dessa reportagem.

O decreto 1080/2020 traz principalmente alterações no horário de algumas atividades e libera o acesso do público a parques, praças e feiras. Escolas seguem proibidas de terem aulas presenciais. Pouco antes de assinar a alteração para a bandeira amarela, Greca ressaltou em vídeo nas redes sociais que a mudança não significa que Curitiba retorna à normalidade.

Até o surgimento da vacina, cada cidadão terá de seguir com as medidas de prevenção do coronavírus: usar máscara, lavar as mãos, usar álcool gel, manter distância de 1,5 m de outras pessoas e, se possível, ficar em casa.

Comércio tem novo horário; ônibus seguem com restrições
A partir desta terça-feira, lojas de rua, galerias e centros comerciais poderão abrir das 10 h às 20 h. Já o horário dos shoppings será das 12 h às 22 h. Restaurantes, lanchonetes e bares poderão abrir das 6 h às 23 h. Todos esses estabelecimentos poderão abrir todos os dias.

Essa escala de horários, segundo o novo decreto, é para tentar evitar as lotações nos ônibus – uma das principais preocupações de contágio de Covid-19. Para isso, segue no decreto a resolução de que os ônibus não podem circular com mais de 50% da capacidade de transporte de passageiros.

“Os estabelecimentos comerciais deverão adequar o expediente dos seus trabalhadores aos horários de funcionamento definidos neste decreto, de modo a reduzir o número de pessoas transitando pela cidade ao mesmo tempo, evitando-se aglomerações no sistema de transporte, nas vias públicas e em outros locais”, define o novo decreto.

Parques, feiras e até escolas de natação podem reabrir
Também podem voltar a abrir, respeitando os protocolos de prevenção ao coronavírus os parques, praças, feiras e escolas de natação. De acordo com a prefeitura, alguns parques terão menor restrição de uso e a reabertura será gradativa, respeitando regras de uso definidas pelas secretarias do Meio Ambiente e da Saúde. Os primeiros locais a terem redução da restrição, que reabrem na terça-feira são os parques: Tingui, Barigui, Barreirinha, Tropeiros, Guairacá, Mairi, Cambuí, Mané Guarrincha, Yberê, Lago Azul, Atuba, Passaúna, Tanguá, Bacacheri, São Lourenço e Náutico.

As 24 feiras livres diurnas, gastronômicas e orgânicas que estavam suspensas, nos fins de semana, reabrem a partir de sábado (22/8). Todas as 89 feiras da capital têm de cumprir as regras estabelecidas pela Secretaria Municipal de Segurança Alimentar (SMSAN), como o uso obrigatório de máscaras, demarcação de espaço com fitas adesivas para garantir espaçamento de 1,5 m entre os clientes em frente às barracas e álcool em gel disponível em todos os quiosques. Veja o endereço das feiras livres em Curitiba.

 

Fonte: Gazeta do Povo