BLOG

Curitiba entre as 21 comunidades mais inteligentes do mundo

Novidades

Realizada anualmente pelo Fórum de Comunidades Inteligentes (ICF, sigla em inglês), a Smart21 avalia o crescimento econômico e o desenvolvimento social e cultural de cidades ao redor do mundo, a fim de ranquear os 21 ecossistemas mais inteligentes, promovendo a troca de experiências entre eles. Pela terceira vez consecutiva, Curitiba esteve entre as comunidades selecionadas, sendo a única da América do Sul a aparecer na lista.

De acordo com Cris Alessi, presidente da Agência Curitiba de Desenvolvimento e Inovação, essa nomeação, em particular, enaltece a importância do movimento da cidade como um todo, e por isso o nome “comunidade”. “O ICF avalia os três pilares fundamentais para a qualidade de vida das pessoas e, mais especificamente, aborda questões de conectividade, inclusão, engajamento, sustentabilidade e inovação. Aparecer pela terceira vez na lista, não apenas mostra uma constância, mas também como estamos sendo capazes de pensar e aplicar políticas públicas exemplares a nível internacional.”

Esse exemplo, segundo Cris, coloca a cidade em uma posição de responsabilidade, tanto para manter o desenvolvimento e engajamento, quanto para continuar olhando e investindo nessas áreas. “Nesse aspecto, portanto, estar entre as 21 comunidades também nos permite trocar culturas e experiências, o que é essencial. Enquanto ainda tivermos problemas de sustentabilidade, economia e ocupação urbana, temos onde evoluir”, afirma.

Impactos da pandemia

Diferentemente dos anos anteriores, para o ranking de 2021, o ICF também avaliou as atitudes das comunidades coordenadas para o enfrentamento da pandemia do novo coronavírus que, como diz Cris, foi o maior desafio para qualquer uma das cidades.

“Mesmo após um ano de pandemia, seguimos enfrentando muitos obstáculos nas áreas da saúde e economia, principalmente. Mas a nomeação ao Smart21 reforça algo que já sabíamos: vínhamos nos preparando para certas situações que emergiram em 2020 há alguns anos. Desde 2017 falávamos sobre a importância da tecnologia como modelo de negócios, por exemplo, e, na pandemia, fomos a primeira cidade a implementar a telemedicina para o tratamento da Covid-19.”

Além disso, a presidente da Agência Curitiba também cita a digitalização dos serviços da Prefeitura, que já vinha sendo desenvolvida e foi essencial no desdobramento do ano passado; bem como a aprovação, em 2019, do fundo emergencial da cidade, de R$ 500 mi, destinado a calamidades. “Esse fundo está suportando a gestão pública e o funcionamento da cidade e, se possível, será utilizado para a compra de mais vacinas”.

Finalmente, Cris atenta para a importância da parceria que o governo fez com o segundo setor a fim de capacitar empreendedores que precisaram de auxílio, sobretudo, para a digitalização de seus negócios. “Essa colaboração entre gestão pública, segundo setor e a academia também é algo avaliado pelo ICF. O próprio conceito de comunidade inteligente implica essa aliança”.

Confira as 21 comunidades mais inteligentes de 2021

Adelaide (Austrália)
Alexandria Lakes (EUA)
Belfast (Irlanda do Norte)
Binh Duong Smart City (Vietnã)
Coquitlam (Canadá)
Curitiba (Brasil)
Durham (Canadá)
Fairlawn (EUA)
Fredericton (Canadá)
Langley (Canadá)
Maple Ridge (Canadá)
Markham (Canadá)
Mississauga (Canadá)
Moscou (Rússia)
Filadélfia (EUA)
Prospect (Austrália)
Rochester (EUA)
Sunshine Coast (Austrália)
Townsville (Austrália)
Wellington (Nova Zelândia)
Winnipeg (Canadá)

Sobre o ICF

O Intelligent Community Forum (Fórum de Comunidades Inteligentes) é uma organização sem fins lucrativos para pesquisa de políticas de comunidades inteligentes, envolvendo todo o ecossistema da cidade, focadas na criação de empregos e desenvolvimento econômico sustentável.

 

 

Fonte: Gazeta do Povo

Veja Também