BLOG

Formação sociocultural de Curitiba

Conheça Curitiba

O colunista Eduardo Fenianos fala um pouco sobre a formação sociocultural da capital paranaense.

Antes mesmo que os desbravadores europeus chegassem a região que hoje é Curitiba, os índios tinguis já se encontravam presentes no local. Foi graças a ajuda dos índios que os portugueses fundaram oficialmente a cidade. Andando pela cidade é possível perceber que muitos bairros foram nomeados com base na herança indígena, como os bairros Juvevê, Capão da Imbuia, Cajuru e Atuba.

Com base na lenda de Curitiba, os primeiros portugueses e espanhóis que chegaram a região foram ajudados pelo cacique Tindiquera, que apontou o local que tinha muito pinhão, sinal de prosperidade para os indígenas. Por conta disso, até o nome da cidade foi influenciado pelos índios tinguis.

A partir do século XVIII, o curitibano já era muito parecido com o castelhano. Por conta da disputa de formação territorial entre Portugal e Espanha, muitos curitibanos foram a luta pelo território. Com isso, as mulheres ficaram para trás e acredita-se que elas foram as primeiras urbanistas da cidade, visto que na época a cidade já era organizada e urbanizada.

Durante o século XIX, houve um aumento na população branca, mas também houveram negros em Curitiba. A presença da população negra é visível em algumas construções da cidade, como a Igreja do Rosário, no Largo da Ordem. Aliás, o Largo da Ordem tem uma forte presença alemã, com muitas construções formando o paisagismo da cidade.

Na verdade a chegada de demais povos europeus em Curitiba fez as famílias formarem fazendas em diversas regiões. Os italianos se instalaram na região noroeste, os poloneses na região do Santa Cândida e a oeste da cidade, assim como diversos outros povos se instalaram pela cidade.  Após a Segunda Guerra Mundial, a capital paranaense recebe mais imigrantes europeus e migrantes do interior do estado. Todas essas influências, hoje, fazem parte do “ser curitibano”.

Para finalizar a fala, o jornalista e urbenauta apontou que hoje a capital tem muitos problemas, como muitas leis e poucas pessoas as obedecendo. Em relação ao futuro, ele acredita que vamos querer viver como nossos avós, com natureza, água limpa e sossego.

Para escutar a fala completa: https://soundcloud.com/cbncuritiba/2903-eduardo-fenianos

 

Fonte: CBN Curitiba