BLOG

Artistas realizam intervenções relacionadas com os ODS

Novidades

Artistas mulheres realizam intervenções relacionadas com os ODS da ONU em espaços públicos de Curitiba

No mês de setembro, o projeto Circuito Muchas Minas, promovido pelo Sesi Cultural Paraná, transformou a fachada de quatro espaços públicos de Curitiba. Artistas mulheres da cidade foram convidadas para deixar sua contribuição para a cidade criando painéis culturais que levassem cor e arte, mas que também chamasse atenção para os 17 ODS – Objetivos do Desenvolvimento Sustentável, da ONU.

As cinco artistas convidadas realizaram suas obras em paredes, muros e fachadas de espaços com grandes circulação de pessoas, em especial de jovens e crianças. Os locais escolhidos para as intervenções foram: a Escola Municipal Caramuru, no Cabral; a Escola Municipal Mirazinha Braga, no Bom Retiro; a Casa Heitor Stockler de França, no Centro; e a Escola Municipal Batel. Os murais têm dimensões que variam de 20 a 40m².

“[As intervenções] promovem o acesso à arte na rua, permitindo as pessoas contemplarem num ambiente aberto, livre, extremamente democrático”, explica a gerente de cultura do Sistema FIEP, Anna Zétola.

Foto: Luana Muniz

MURAIS

Cada artista teve liberdade para criar dentro de uma das temáticas dos ODS. A artista Cris Pagnoncelli realizou sua intervenção com base no tema: ação contra a mudança no clima. Ela, que é especialista em trabalhos com lettering, escolheu uma palavra que contasse uma história, ao mesmo tempo que levasse uma mensagem para o muro da Escola Municipal Caramuru, no Cabral.

“Pachamama é uma palavra de origem indígena dos povos andinos e significa ‘Mãe-Terra’. A ideia de usar uma palavra nativa dos povos sul-americanos e não tão conhecida pela cultura popular brasileira, foi para gerar curiosidade e trazer um olhar mais abrangente sobre nossas origens antes da colonização, e também destacar a importância do resgate do cuidado e do que é maternal, que gera vida.”

Já a artista Carol Lemes criou sua obra na Escola Municipal Mirazinha Braga, no Bom Retiro, com base na temática: cidades e comunidades sustentáveis. Ela conta que escolheu elementos essenciais para pensarmos o futuro da cidade. Assim, estão presentes em sua obra, a água; casas e edifícios integrados com a natureza; o bebê que remete à semente; bem como hortas urbanas e a bicicleta. “Também destaco as araucárias, espécie que tem hoje menos de 1% da sua floresta original, correndo o risco da ser extinta nas próximas décadas.”

As artistas Luciana Gnoato e Marie Balbinot criaram seguindo os temas igualdade de gênero e fome zero, respectivamente. O trabalho delas pode ser conferido na Casa Heitor Stockler da França, no Centro de Curitiba. Já na Escola Municipal Batel, a artista Bruna Pereira fez sua intervenção com base na erradicação da pobreza.

Foto: Luana Muniz

SERVIÇO

Circuito Muchas Minas – Sesi Cultura
– Escola Municipal Mirazinha Braga, no Bom Retiro
– Casa Heitor Stockler de França, no Centro
– Escola Municipal Caramuru, no Cabral
– Escola Municipal Batel

Foto: Luana Muniz

 

Fonte: Gazeta do Povo

Veja Também